Servidores da saúde de Patos, entre eles, Agentes Comunitários de Saúde - ACS e Agentes de Combate as Endemias - ACE, participaram na manhã desta terça-feira, 16, de uma reunião com o prefeito de Patos, Dinaldinho Wanderley, que foi realizada na Associação Comercial de Industrial de Patos. O objetivo da reunião foi ampliar o processo de identificação das demandas existentes no município e buscar soluções para os problemas encontrados no início da gestão.

 

Além do prefeito Dinaldinho, participaram da reunião a secretária de saúde, Andressa Lopes; o presidente do Sindicato dos Agentes Comunitários de Saúde, Bosco Valadares; o presidente do Conselho Municipal de Saúde, Claudemir Bento; o assessor jurídico da Secretaria de Saúde, Taciano Fontes.

 

Para o prefeito Dinaldinho Wanderley, reuniões como estas são bastante importantes para esclarecer e tentar solucionar os problemas, já que muitos deles foram heranças recebidas de gestões passadas. “Não viemos prometer solução para tudo, mas estamos na busca por minimizar os problemas administrativos de Patos, que todos sabem que são inúmeros e por isso, precisaremos da união entre governo e povo e da paciência da população, para que as coisas aconteçam ao seu tempo”, afirmou.

 

Bosco Valadares, presidente do Sindicato dos Agentes Comunitários de Saúde, afirmou que o encontro entre o prefeito e as categorias, marca o início do governo, mesmo levando em consideração as dificuldades enfrentadas nos primeiros meses. “Sabemos que o pacto entre o servidor e a administração está selado e isso nos garante maior tranquilidade de trabalho, uma vez que o prefeito chamou o feito à ordem para fazer as ações de saúde funcionar”, afirmou.

 

O presidente do Conselho Municipal de Saúde, Valdemir Bento, considerou a necessidade de organização dos setores, para que o Município de Patos não venha a ser prejudicado com a perda de recursos. “Precisamos de uma parceria responsável com o município, para que Patos não seja prejudicada com a falta de recursos e tenhamos um SUS ainda mais problemático”, considerou.

 

Já a secretária de saúde, Andressa Cristina, salientou o diálogo com as categorias como fundamental para a prestação de contas das ações de governo. “Precisamos manter o diálogo como forma de equacionar os problemas de Patos e assegurar os direitos da população e das categorias”, disse.