5 de Outubro de 2017 Marcos Eugênio
Imprimir    E-mail

Hospital Regional de Patos atende 2.185 vítimas de acidentes de trânsito envolvendo motocicletas

 

Os números são assustadores, frutos da violência no trânsito. Só este ano, de janeiro a setembro, o Hospital Regional de Patos Dep. Janduhy Carneiro realizou atendimento a 2.185 vítimas de acidentes envolvendo motocicletas. O número representa 13 vezes mais que acidentes com carro, que somaram até mês passado 165 que deram entrada no Regional.

 

Apenas no mês passado 223 pessoas envolvidas em acidente com moto foram socorridas ao Regional. Só para ilustrar essa problemática, da falta de cuidados no trânsito, das 2.198 cirurgias realizadas no Hospital Regional de Patos em 2017, um total de 1.330 foram ortopédicas, onde cerca de 85% a 90% relacionadas a acidentes com moto.

 

Em relação ao número de atendimentos de urgências este ano já ultrapassaram os 37 mil. A quantidade de pessoas que precisaram ser internadas este ano chegou a 6.083, de 149 cidades, não somente da Paraíba, mas também de PE, RN e CE.

 

Pela urgência passaram 202 vítimas de agressão física, 77 por arma de fogo, 82 feridas por arma branca, 7 por envenenamento, 138 por acidente de trabalho e outras 64 no trajeto ao trabalho. De janeiro a setembro deste ano foram feitos  7.357 exames radiográficos .

 

O Janduhy Carneiro também realizou 520 cirurgias oftalmológicas de catarata, em agosto 300, e 220 em setembro, uma demanda dos 24 municípios da Regional Patos. Com relação ao número de consultas ambulatoriais, um serviço que deveria ser absorvido pela atenção básica, continuam sendo uma demanda constante recebida pelo hospital. O HRDJC vem mantendo uma média de 4.500 atendimentos por mês, onde apenas 10% destes geram internamentos.

 

"O Hospital Regional de Patos é um serviço de urgência e emergência, além de ser referência em traumatologia e cirurgia buco-maxilar para todo o alto sertão paraibano. A violência no trânsito já deve ser discutido como um caso de saúde pública. Os números estão aí claramente nos mostrando isso. Só no mês de setembro, 92% das vítimas de acidentes de trânsito atendidas no hospital foram envolvendo motos. Isso representa um alto impacto financeiro aos serviços que atendem este tipo de paciente. Esta demanda vem aumentando ao longo do tempo e, além dela, ainda atendemos um número considerável de atendimentos classificados como causas sensíveis a atenção básica. Isto acaba gerando uma sobrecarga dos profissionais e destinação de recursos como exames e medicamentos para estes atendimentos que não são caracterizados como urgentes”, enfatizou Liliane Sena, diretora do HRP.

 

 

 

Marcos Eugênio

 



« Voltar