19 de Abril de 2017 Marcos Eugênio
Imprimir    E-mail

Em Patos: Secretaria de Estado da Saúde realiza oficina para coordenadores de Atenção Básica

 

A cidade de Patos recebeu nesta quarta-feira, 19 de abril, coordenadores da Atenção Básica de 45 municípios de um total de 49 da 3ª macrorregião de saúde, que compreende as regiões de Patos, Piancó e Princesa Isabel. Eles foram convidados para uma oficina conduzida por técnicos da Secretaria de Estado da Saúde (SES) e do Ministério da Saúde, com apoio da 6ª Gerência Regional.

 

Na pauta do encontro, aberto pelo gerente regional, José Leudo de Farias, foram discutidos o e-SUS e o PMAQ (Programa. Nacional de Melhoria e da Qualidade da Atenção Básica). A grande adesão dos municípios surpreendeu Morgana Agra de Brito, técnica da SES, uma demonstração do interesse das gestões municipais por temas importantes para os avanços do SUS.

 

Morgana apresentou uma série de números referentes à atenção básica, como quantitativo de equipes do PSF, do Saúde Bucal, além de explanação sobre as funções da Atenção Básica, Redes Prioritárias, a exemplo da Rede Cegonha, uma estratégia que prevê uma série de cuidados com a saúda da mulher e do filho, do pré-natal ao pós-parto.

 

Recursos financeiros também foram abordados, como o requalifica UBS, que visa financiar melhorias na estrutura física das unidades básica de saúde. O PMAQ  foi tratado por Celmário Castro Brandão, do apoio centralizado da Atenção Básica em Brasília. O representante do Ministério da Saúde destacou a importância para os gestores de debater os princípios do Programa, que inclusive haverá uma avaliação externa, em agosto próximo, nos processo e resultados das equipes da Atenção Básica.

 

“Essa avaliação tem a ver com a certificação do PMAQ no município, com os repasses para a melhoria da qualidade de acesso ao SUS. A gente espera um aumento em média de 50% dos recursos para os municípios da Paraíba. É preciso qualificar para melhorar os resultados das equipes para se atingir os níveis ideais que serão analisados em agosto”, explicou Celmário, alertando sobre a importância dessa oficina realizada em todas as macros do Estado.

 

Marcílio Araújo, coordenador do Saúde Bucal da SES, destacou o e-SUS AB, sistema que engloba todas as informações da Atenção Básica e que desde janeiro de 2016 os municípios passaram a alimentar esse sistema, que é totalmente informatizado. “Ele trabalha com o prontuário eletrônico, onde praticamente deixaremos de utilizar papel, e nesse primeiro momento, em que os municípios ainda não estão totalmente com suas unidades equipadas, recebem suporte em um computador da SES, até que tenham condições de oferecer suporte tecnológico às equipes. “A gente acredita que no máximo em um ano todos os municípios estarão fazendo uso desse sistema informatizado”, comentou Marcílio.

 

Morgana Agra diz que a oficina torna-se importante, não apenas para capacitar gestores, mas também proporcionar maior aproximação dos municípios com a política do Ministério da Saúde e com os usuários, através dos programas ofertados. 



« Voltar