14 de Maio de 2017
Imprimir    E-mail

Polícia prende cinco integrantes de grupos responsáveis por tráfico e roubos na grande JP e apreende 10 armas de fogo

 

 

A Polícia Civil da Paraíba, por meio da atuação de seu Grupo de Operações Especiais (GOE), prendeu cinco pessoas suspeitas de integrar organizações criminosas que atuavam na região metropolitana da capital. A ação policial, realizada em parceria com o Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) do Ministério Público, ocorreu de quinta-feira (11) a sábado (13) em bairros das cidades de João Pessoa e Bayeux, resultando ainda na apreensão de 10 armas de fogo, 1,5 kg de cocaína em pó, crack, balança de precisão, entre outros objetos utilizados para a comercialização de entorpecentes.

 

Foram presos Eduardo da Cruz Lima Júnior, conhecido como Juninho, de 19 anos; Ana Cláudia da Silva Lima, taxista, de 28 anos; José Carlos Santos Silva, o Zé Carlos, de 23 anos; Falviano Jonas Silva de Souza, conhecido como Biano, de 19 anos; e ainda Danilo Chagas Siqueira, o Dragão, de 26 anos.

 

De acordo com o delegado do GOE, Allan Terruel, após todas as investigações e levantamentos necessários, foi realizada a primeira abordagem na quinta-feira, quando foi preso o Dragão, no bairro do Cristo Redentor, em João Pessoa. “Na sexta, prendemos o Zé Carlos e o Biano, no bairro São José, com os quais foram apreendidas duas armas de fogo e um quilo de cocaína em pó. Já no sábado, foram presos Eduardo e Ana Cláudia, com oito armas de fogo e mais meio quilo de cocaína, desta vez na cidade de Bayeux”, explicou a autoridade policial.

 

O delegado ainda destacou a importância da ação integrada com o Ministério Público Estadual. “O Gaeco atuou em conjunto com o GOE observando toda a evolução criminosa das lideranças de organizações em nível estadual. Assim, pudemos retirar esses suspeitos de circulação, desarticulando tais grupos”, frisou Terruel.

 

O delegado geral de Polícia Civil, João Alves, ainda acrescentou que o enfrentamento ao tráfico é umas das prioridades da Segurança Pública. “Sabemos que comercialização de drogas está diretamente ligada aos crimes contra a vida, crimes patrimoniais e ao porte ilegal de armas de fogo. Por isso, empenhamos a atenção do nosso Grupo de Operações Especiais para também, junto com outras unidades especializadas, atuar nesse campo de repressão qualificada que está gerando resultados significativos”, destacou.

 

Todos os presos foram encaminhados para a sede do GOE, no Centro de João Pessoa, onde foram realizados os procedimentos de flagrante e permanecem à disposição do Poder Judiciário para audiência de custódia.



« Voltar