13 de Junho de 2017
Imprimir    E-mail

Criação de Conselho Municipal de defesa civil trará melhorias para população patoense

 

Com o objetivo de regulamentar as atividades da Defesa Civil em Patos (PB), a Prefeitura Municipal criou, na manhã desta segunda-feira (12/06), o Conselho Municipal de Defesa Civil, órgão consultivo e deliberativo formado de acordo com o que determina a Lei Nacional 12.608/2012, que institui a Política Nacional de Proteção e Defesa Civil (PNPDEC) e dispõe sobre o Sistema Nacional de Proteção e Defesa Civil (SINPDEC).

 

Segundo o secretário de Agricultura, João Paulo de Lacerda, o Ministério da Integração e da Defesa Civil Nacional exigem que os conselhos dos municípios sejam regulamentados, através de Decretos, para auxiliar na formulação e execução de planos ligados à Defesa Civil. “Nós tiramos a Defesa Civil de um patamar amador para o profissionalismo. Isso vai desde a questão da submissão das leis à regulamentação e também às ações. A Defesa Civil hoje está realmente com um corpo formado”, comentou João Paulo de Lacerda.

 

O coordenador da Defesa Civil, Otaviano Ferreira, ratificou as palavras do secretário e acrescentou que hoje a Defesa Civil de Patos está apta a receber ajuda do Governo Federal. “Torcemos para que Patos não tenha nenhum tipo de desastre, mas, caso isso venha a acontecer, nós estamos oficializados a receber ajuda do Governo Federal”, acrescentou.

 

O prefeito Dinaldinho Wanderley afirmou que o município de Patos tinha uma Defesa Civil totalmente desestruturada, com apenas uma única ocorrência durante todo o ano de 2016, mas que agora está podendo organizar o órgão. “Nós estamos reestruturando toda a Defesa Civil com carros, coletes, EPI’s (Equipamentos de Proteção Individual), treinamentos, capacitação, e aquisição de equipamentos que irão nos ajudar a monitorar nosso município em caso de desastres”, disse o prefeito.

 

A Defesa Civil atua, principalmente, na solicitação de recursos que possam ser utilizados no combate à seca, tais como: solicitação de perfuração de poços artesianos; aquisição de carros-pipa e dessalinizadores de água contemplando as necessidades primárias da região de Patos.



« Voltar