16 de Janeiro de 2018
Imprimir    E-mail

Rede Municipal de Educação assiste população rural com as Escolas do Campo

 

 

Moradores da zona rural de Patos também são assistidos pela Rede Municipal de Educação através das seis escolas, entre ensino regular e EJA, instaladas nas comunidades. Dentre as comunidades e assentamentos que contam com unidades escolares estão o Sítio Mocambo de Baixo, Sítio Pitombas, Sítio Campo Comprido, Sítio Bela Vista, Sítio Marrecas e Assentamento Patativa do Assaré.

 

Assim como na zona urbana, alunos das escolas do campo contam com entrega de material didático, fardamento completo, merenda orientada por nutricionistas, qualidade no ensino com professores capacitados e projetos de leitura e letramento.

 

“A educação no campo destina-se a atender as populações rurais nas suas mais variadas formas de produção de vida, sejam agricultores, pescadores, assentados, e do ponto de vista de metodologia ela não difere da escola urbana. Todo assistência dada ao aluno urbano, também é dada ao aluno do campo, e a responsabilidade da prefeitura com o aluno do campo é ainda maior, e o município arca com as despesas dessas escolas, não pode faltar nada. São garantidos merenda, material escolar e condições dignas. Existe uma preocupação da gestão com a melhoria dessas escolas,” disse a secretária de educação do município de Patos, Zoetânia Nóbrega.

 

Além das escolas do campo, crianças e jovens que residem nas comunidades rurais também podem frequentar as escolas da rede na cidade, para isso, a Secretaria Municipal de Educação disponibiliza diariamente transporte seguro que conduz os alunos na ida e na volta.

 

“Há um programa chamado de Programa de Transporte Escolar, justamente para fazer o translado desses alunos do campo para a cidade. O município tem a obrigação de trazer esses alunos para o perímetro urbano. A gente sabe que a educação inicial acontece de forma normal no campo, mas já as séries da segunda parte do ensino fundamental acontece na cidade, então o município garante esse transporte,” informou.

 

SOBRE AS MATRÍCULAS

 

Ainda de acordo com a secretária Zoetânia as matrículas para as escolas do campo obedecem ao mesmo calendário da Rede Municipal de Educação, tanto para renovações como para novas matrículas.

 

“Durante o mês de dezembro nós fizemos as renovações para os alunos da casa e agora em janeiro estamos fazendo as novas matrículas, contudo, sabemos que há diversas dificuldades que muitas das vezes impedem os pais de renovarem ou de fazerem a matrícula de seus filhos, sendo assim estabelecemos o mês de fevereiro para o mês de ajuste de matrículas para quem perdeu os prazos, pois as crianças precisam estar em sala de aula,” concluiu.



« Voltar