6 de Dezembro de 2017
Imprimir    E-mail

PBGás investe R$ 1,5 milhão em novas estações de distribuição de gás natural

 

Diretores da Companhia Paraibana de Gás (PBGás) realizaram uma visita técnica à nova Estação de Redução de Pressão e Medição (ERPM) de São Miguel de Taipu e de Bayeux nessa terça-feira (5). A companhia investiu R$ 1,5 milhão na modernização das estações. A nova ERPM de São Miguel de Taipu dará mais agilidade e autonomia para a equipe técnica da PBGás operar o gasoduto entre João Pessoa e Campina Grande, sem a dependência operacional da Transpetro, responsável até então por esse serviço. Já a ERPM de Bayeux foi reformada e modernizada oferecendo mais confiabilidade e segurança.

 

As estações foram visitadas pelo diretor técnico comercial, Carlos Vasconcelos, pelo diretor administrativo financeiro, Giovane Rosa, pelo gerente de engenharia, Italo Reinaldo, e técnicos e engenheiros da PBGás. Para o diretor técnico e comercial da PBGás, Carlos Vasconcelos, o sucesso desta operação coloca a PBGás num patamar mais elevado quanto à capacidade técnica e experiência de sua equipe em grandes montagens de ERPM e fortalecem áreas estratégicas da companhia como a medição, odorização e segurança.

 

O diretor administrativo financeiro da PBGás, Giovane Rosa, destacou que as estações estão entre as mais modernas do país com padrão visual e condições operacionais, oferecendo segurança na operação que garante o fornecimento de gás canalizado para Grande João Pessoa e Campina Grande.

 

De acordo com o gerente de engenharia da PBGás, Ítalo Reinaldo, mais de 30 técnicos entre funcionários da PBGás e terceirizados trabalharam intensivamente para garantir o cumprimento de todas as normas. Ele acrescentou que com a estação de regulagem de pressão e medição de São Miguel de Taipu a companhia poderá operar com maior segurança e confiabilidade o gasoduto tronco até Campina Grande, garantindo o pleno e contínuo fornecimento de gás natural para os clientes da região da Borborema. 

 

A nova ERPM de Bayeux é responsável pela regulação da pressão de 70% do gás consumido em João Pessoa.  “Essa é uma das mais importantes estações da companhia por ser responsável pelo abastecimento da Grande João Pessoa e, graças ao empenho de todos, os serviços foram realizados sem interrupção de gás para comércios, residências, indústrias e postos de combustíveis”, completou Ítalo.



« Voltar